Um palhaço para ser levado a sério: conheça o homem que aplica multas solidárias e conscientiza motoristas infratores

Ele é um guarda de trânsito diferente, mas, nem por isso, deixa de punir e, sobretudo, conscientizar motoristas infratores. Isso porque, apesar de ser um ator, Sóstenes Silva de Souza dá vida ao agente Paxola, um palhaço que dá bronca e aplica multas a condutores que infringem leis de trânsito básicas, como não usar cinto de segurança, por exemplo.

Em entrevista à Folha de S.Paulo, o homem de 46 anos conta que vende seu personagem a prefeituras que, por meio de departamentos e secretarias de trânsito, o contratam com o objetivo de estimular a reflexão da população sobre o respeito às leis do Código de Trânsito Brasileiro.

Foto: Ferdinando Ramos/Folhapress

Seu trabalho consiste em usar roupas semelhantes às de um guarda de trânsito comum e, com a cara pintada e o nariz vermelho, sair pela cidade com o bloco de multas em mãos. E não pense que apenas os motoristas são alvos do agente Paxola: pedestres que atravessam fora da faixa também são “multados”.

“Quando os pais vão levar ou buscar os filhos na escola, não costumam respeitar muito a faixa de pedestres. Então, os guardas me chamam. Eu vou lá, as pessoas ficam com vergonha das minhas intervenções e respeitam as regras”, afirma Paxola na entrevista, referindo-se a Lins, sua cidade natal.

O valor das multas, no entanto, é substituído por cestas básicas ou caixas de leite a instituições de caridade ou famílias necessitadas. Sendo assim, apesar de muita gente achar que a multa é de verdade – e até mesmo ligar na secretaria de trânsito do município para confirmar o pagamento, segundo o ator –, as punições são apenas simbólicas e não têm nenhum valor legal.

Tratam-se de multas solidárias. Seu cumprimento, então, não é obrigatório. “Somente se for de coração”, sinaliza a mensagem no final da folha entregue ao infrator.

Iniciativas como as de Souza provam que, apesar de simples, ações como esta são pontuais e transformadoras. Afinal, de acordo com o próprio agente Paxola, diversos motoristas colocam o cinto de segurança assim que o veem.

Bom humor aliado à conscientização: nós apoiamos (e adoramos) essa ideia!

Fonte: Folha de S.Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *